Cabeçalho + Menu


terça-feira, 2 de junho de 2020

Série Livros - Parte I

O Blog inicia neste mês de junho a Série Livros, vamos apresentar os livros que os professores do Departamento de Ciências Biológicas publicaram ao longo de suas carreiras.



Os primeiros livros são do Dr. Fernando Frei, docente dos Cursos de Ciências Biológicas e Engenharia Biotecnológica, responsável pelas disciplinas de Estatística e Probabilidade.


 O livro "Introdução à análise de agrupamentos: teoria e prática" foi publicado pela Editora da Unesp em 2006.

Este livro, da área de exatas, tem por finalidade ser um guia prático para estudantes universitários das áreas de Humanas e Biológicas, abordando o conteúdo de grupos, ou seja, expõe modelos estatísticos para descrever populações, que podem representar grupos ou classes.












O livro "Introdução à inferência estatística - aplicações em saúde e biologia" foi publicado pela Editora Interciência em 2019.

Este livro, da área de exatas, indicado para alunos de graduação e pós-graduação das áreas de Saúde e Biologia. Livro moderno, com tutoriais em vídeos para um programa de computacional, que aborda o conteúdo de inferência estatística, com dados de pesquisas reais para ilustrar as aplicações.











FREI, F.. Introdução à Análise de Agrupamentos: Teoria e Prática. 1a. ed. São Paulo: Editora da UNESP, 2006. 112p.

FREI, F.. Introdução à Inferência Estatística - Aplicações em Saúde e Biologia. 1a. ed. Rio de Janeiro: Editora Interciência, 2019. 546p.

quinta-feira, 28 de maio de 2020

Auxílios FAPESP aprovados recentemente

Recentemente, dois novos pedidos de Auxílio à Pesquisa Regular foram aprovados pela FAPESP, para desenvolvimento sob a responsabilidade dos professores Sérgio Nascimento Stampar e Karina Alves de Toledo (veja informações e resumos abaixo).

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) é uma agência de fomento à pesquisa científica e tecnológica que auxilia financeiramente todas as áreas de conhecimento através de diversas modalidades de apoio (bolsas, auxílios e programas) 

O Auxílio à Pesquisa Regular (APR) é um programa de auxílio a projetos desenvolvidos por pesquisadores doutores do Estado de São Paulo que visa financiar projetos de pesquisa alinhados com a experiência do pesquisador e que apresente competitividade científica internacional. 

Informações sobre os auxílios aprovados: 







quinta-feira, 21 de maio de 2020

30 Anos do Curso de Ciências Biológicas no Jornal Nosso Campus

Link para o JNC (Ano XII ed. 56 [abril de 2020])
Na edição 56, Ano XII, de abril de 2020, do Jornal Nosso Campus, os 30 anos do Curso de Ciências Biológicas da UNESP/Assis ilustra a reportagem de capa.

O JNC traz, nas páginas 6 à 9, uma detalhada reportagem do surgimento do Curso de Biologia da FCL - Assis e ressalta que durante estas 3 décadas uma grande equipe de docentes e servidores técnicos e administrativos trabalharam para manter a excelência na qualidade de ensino e pesquisas para o desenvolvimento da região, do país e da Ciência.

O Blog também comemorou este momento tão importante do Curso de Ciências Biológicas na postagem do dia 24 de março de 2020, acompanhe aqui.

quinta-feira, 14 de maio de 2020

Oportunidade de Iniciação Científica e Tecnológica


A Pró-Reitoria de Pesquisa (PROPe) da Unesp abriu dois editais, um para o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) e o outro para Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI), ambos com vigência de 2020/2021.

O PIBIC tem por objetivo oferecer ao aluno de graduação a oportunidade de desenvolver técnicas e de métodos de pesquisa e a integração à cultura científica. E o PIBITI tem por objetivo desenvolver tecnologia e inovação através da pesquisa.

As inscrições aos Programas se encerram em 30 de maio de 2020.

Para maiores detalhes acessem os editais PIBIC e PIBITI.

Mais informações sobre estas duas modalidades de pesquisa, acessem PIBIC-CNPq e PIBITI-CNPq.

terça-feira, 12 de maio de 2020

O uso da fotografia no cuidado da saúde mental durante a pandemia de COVID-19

Imagens cedidas pelo Prof. Dr. Sérgio N. Stampar

O momento difícil em que a humanidade está atravessando acaba por resultar em diferentes tipos de problemas.

Obviamente, o foco principal é o combate da infecção pelo vírus Sars-CoV-2 (causador do COVID-19) e os problemas econômicos resultantes dos diferentes níveis de isolamento e morte de pessoas dos setores produtivos.

Contudo, esse cenário acaba por influenciar as pessoas de outras formas e os problemas de saúde mental são um dos principais pontos que merecem atenção.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) fez um levantamento em 2017 e constatou que quase 5% da população mundial apresenta quadros de depressão moderada a severa.

Esse índice é mais relevante no Brasil, no qual chega a aproximadamente 6% da população.

Assim, várias iniciativas surgiram para que as pessoas possam tirar um pouco o foco da pandemia.

Uma dessas iniciativas é a disponibilização de fotos marcadas com hashtags (#) que possam ser identificadas por aqueles que procuram essa distração.

Desta forma, o Prof. Dr. Sérgio N. Stampar do Departamento de Ciências Biológicas (FCL/Assis) decidiu se juntar #animalsofquarantine e publicar fotos de animais em suas redes sociais.

Essas fotos são postadas diariamente com um pequeno texto sobre cada um desses animais.

Em grande parte, as fotos são resultantes de atividades de campo do Prof. Sérgio em diversos países e assim trazem imagens de animais pouco usuais para o grande público no Brasil.

As fotos do Prof. Sérgio podem ser observadas em seu perfil do instagram -  sergiostampar ou com uma simples busca usando a hashtag #animalsofquarantine

O Blog parabeniza o Prof. Sérgio pela iniciativa.

terça-feira, 5 de maio de 2020

Animais selvagens na cidade?

Grupo de veados tomaram ruas japonesas durante quarentena
Reprodução/Twitter/@okadennis

Neste período de distanciamento social, por causa a pandemia de Covid-19, a natureza tem nos mostrado como está viva e disposta a mostrar sua beleza.

Com diminuição de ruídos, poluição e agitação nas cidades vários são os relatos de animais há muito tempo não vistos nas regiões urbanas. Exemplo disso são as águas dos canais de Veneza que ficaram mais cristalinas e o aparecimento de um grande água-viva, ou a invasão de aves na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, que estavam atrás de cardumes de peixes.

Em 24 de abril de 2020 o Prof. Carlos C. Alberts, do Departamento de Ciências Biológicas, deu uma entrevista ao portal R7 sobre os animais selvagens estarem circulando pelas cidades durante este período de isolamento social devido a pandemia de Covid-19.

O Prof. Alberts esclarece que os animais convivem com o ser humano, porém que eles são tímidos e por medo costumam sair somente à noite em busca de comida.

Confira a reportagem completa clicando aqui.


quinta-feira, 30 de abril de 2020

Tecnologia Digital Aplicada ao Ensino



Nesta época de isolamento social, devido a pandemia de Covid-19, o Ensino a Distância e o Remoto vieram a tona, e ficou evidente a necessidade das tecnologias digitais nestes processos de ensino.

O Dr. Fernando Frei, Professor de Estatística do Departamento de Ciências Biológicas da FCL - Assis – UNESP, Bacharel em Estatística pela UFSCar, Mestre e Doutor em Saúde Pública pela USP e Especialista em Educação e Tecnologias pela UFSCar, colaborou com o Blog.

Em entrevista, o Prof. Fernando Frei aborda algumas questões de Tecnologia Digital Aplicada ao Ensino.

Blog: Professor Fernando Frei, desde quando o senhor tem se interessado por Tecnologia Digital?
Prof. Fernando Frei
(Foto cedido pelo mesmo)
Fernando Frei: A tecnologia digital faz parte de minha formação básica em Estatística. Assim, o uso de programas computacionais é essencial na minha área. Em que pese que muitos docentes ainda usem calculadoras para o ensino de Estatística, desde que cheguei na FCL-Assis, quase 30 anos atrás, eu já usava programas computacionais com os alunos.

Blog: E quanto ao uso de tecnologias digitais para o ensino de modo geral, como o senhor tem aplicado?
Fernando Frei: As aplicações são diversas. Desde simulações que possibilitam a reprodução de eventos ou processo do mundo real, games e até mesmo animações em 2D ou 3D. Especificamente em meus cursos, tenho utilizado simulações que integram imagens para tornar as atividades mais próximas da realidade, o que tem dado bons resultados.

Blog: O senhor pode dar outros exemplos?
Fernando Frei:  Eu publiquei um artigo em 2017, intitulado "A utilização de Formulários Google para Avaliação Continuada: Aplicações no Ensino de Estatística para Cursos Universitários", que trata da minha experiência com Avaliação Continuada. Esse processo de avaliação é muito importante pois permite que tanto o docente quanto o aluno tenham uma visão abrangente de como o processo ensino-aprendizagem está se desenvolvendo. No entanto, avaliar continuamente não é um processo fácil, mas ferramentas de tecnologias digitais podem contribuir nesse contexto. De forma geral, em quase todos os cursos que ministro aulas, tenho utilizado como parte das avaliações o Formulário Google online para auxiliar na avaliação continuada. É claro que essa ferramenta apresenta limitações, mas oferece a capacidade de coletar informações sobre a compreensão dos estudantes de variados temas de forma instantânea, e desta maneira, contribuído com as adaptações necessárias para alcançar os objetivos desejados.

Blog: E qual tem sido a recepção dos alunos com relação a implementação de tecnologias digitais nas disciplinas?
Fernando Frei: Às vezes tenho ouvido que os alunos não são mais os mesmos. E não são mesmo! E nem poderiam ser! Vivemos a era da cultura visual, que influencia muito a percepção de nós mesmos e do ambiente. Os estudantes do século XXI são bombardeados com imagens projetadas para entreter, anunciar e informar. Eles nasceram em um mundo com três telas (cinema, televisão e computador); o advento dos displays LCD baratos também introduziu um quarto tipo de tela, com smartphones, tablets e dispositivos portáteis. Por isso, os alunos entendem que as tecnologias digitais podem contribuir para o aprendizado. No início existe uma certa ansiedade por parte dos alunos, pois fica evidente que aquela aula clássica não vai “rolar”. É mais trabalhoso para todos, pois as tecnologias digitais estão associadas às metodologias ativas as quais tem como princípio o aluno como centro do processo de ensino, sua autonomia, a reflexão, a problematização da realidade. Essa mudança na posição do aluno traz maior responsabilidade e, portanto, certa ansiedade. Mas os alunos gostam das tecnologias digitais envolvidas e percebem o potencial positivo no processo de ensino-aprendizagem. Os resultados tem sido promissores, houve uma melhora do desempenho dos alunos bastante significativa.

Blog: Professor, o senhor poderia falar um pouco sobre o Ensino a Distância – EAD?
Fernando Frei: Essa modalidade pode ser interessante, e útil em determinadas ocasiões, mas a modalidade presencial é fundamental. Muitos confundem EAD com Ensino Remoto. O EAD deve estar fundamentado na linha pedagógica adotada. A Tecnologia Digital está para servir a linha pedagógica. Assim, se a ênfase está no construtivismo social, a colaboração entre alunos deve fazer parte da construção das ferramentas tecnológicas digitais adotas pelo EAD, ou seja, a partir dessa premissa, poderíamos desenvolver, por exemplo, um chat para que os alunos pudessem realizar interações, ou ainda, outra ferramenta digital para a construção de comunidades de aprendizagem que possam envolver cooperação entre alunos. De forma diferente, o Ensino Remoto pode ser entendido como uma mudança temporária da entrega de instruções para um modo de entrega alternativo devido a uma situação problema, como a que estamos vivendo agora devido a pandemia do corovavírus. Diferente do EAD, o Ensino Remoto envolve o uso de soluções de ensino totalmente remotas, geralmente online, que de outra forma, seriam ministradas presencialmente ou como cursos combinados e que retornarão a esse formato assim que possível. É importante notar que: o Ensino Remoto não é planejado desde o início do curso pretendido, mas pode ser uma solução paliativa em casos extremos. Recentemente, li um artigo que chamava atenção de “que a educação presencial não é bem-sucedida somente pelas aulas presenciais. Mas é bem sucedida, porque existe um ecossistema geral, projetado especificamente para apoiar os alunos com recursos formais, informais e sociais”. Para que o Ensino a Distância possa cumprir seu papel, um ecossistema semelhante deve ser planejado e desenvolvido, e isso leva tempo e conhecimento.

Blog: Professor Fernando Frei, obrigado pela sua participação!
Fernando Frei: Foi um prazer poder participar!!!

quinta-feira, 16 de abril de 2020

Um novo livre docente do Departamento de Ciências Biológicas

Prof. Sérgio Stampar (ao centro) junto com sua esposa Bárbara e sua filha Sophie. A banca examinadora (da esquerda para a direita): Prof.Dr. Rogério Caetano da Costa, Prof.Dr. Rodrigo Hirata Willemart, Prof.Dr. João Miguel de Matos Nogueira, Profa.Dra. Vera Nisaka Solferini e Prof.Dr. Pitágoras da Conceição Bispo.

O Departamento de Ciências Biológicas agora conta com mais da metade de docentes com o título de livre-docência. Nos dias 21 e 22 de janeiro, o professor Sérgio Nascimento Stampar foi aprovado em seu concurso de livre-docência nas disciplinas de Zoologia de Invertebrados e Oceanografia e Biologia Marinha. O Prof. Dr. Sérgio é docente da UNESP/Assis desde 2013 (lattes - http://lattes.cnpq.br/4152199471458387).

Segundo as normas da UNESP, “a obtenção do título de livre-docente pela Unesp pressupõe maturidade acadêmica conquistada após a obtenção do título de Doutor, especialmente mediante atividades de ensino na graduação e pós-graduação stricto sensu, recomendado pela Capes, de pesquisa e de extensão”. 

O concurso consiste em várias etapas. A primeira é a organização da documentação necessária e a elaboração de dois textos. Um destes textos deverá fazer a compilação de toda a carreira do docente até aquele momento (memorial), incluindo todas as suas conquistas acadêmicas. O outro texto é uma compilação de pesquisas realizadas pelo docente mostrando a sua maturidade e relevância em seu campo de atuação. Desta forma, a preparação para o concurso é iniciada muitos meses antes de sua realização.  Com o início do concurso, a primeira etapa é a prova escrita. Essa avaliação é dada por uma dissertação livre sobre um tópico sorteado. Subsequentemente, essa prova é lida em sessão pública.  No dia seguinte ocorre uma prova didática, uma aula sobre um tema previamente sorteado. Em seguida, ocorre uma análise de currículo e entrevista sobre o memorial do candidato. Para aprovação, o candidato deverá obter nota final igual ou maior que 7.0, a qual é atribuída por uma banca de cinco professores, todos com título de livre-docente. Na página da UNESP você encontra todas as informações de quem pode se inscrever para este tipo de concurso.

Nós, do Blog do Departamento de Ciências Biológicas, parabenizamos o Prof.Dr. Sérgio Stampar por mais esta conquista. 

terça-feira, 14 de abril de 2020

Nossa imunologista, professora Karina, dá mais informações sobre o Covid19


Desde 31 de dezembro de 2019, quando a China notificou o mundo sobre a infecção de um homem com Covid19 (SARS-COV2), evoluímos para um quadro de pandemia que tem preocupado a todos. Mais do que nunca, se faz necessária a obtenção de informações científicas em torno do assunto. A professora Karina, livre docente na área de Imunologia, concedeu entrevista ao Jornal "Nosso Campus", da Faculdade de Ciências e Letras de Assis (Unesp), onde dá maiores detalhes sobre o Covid19 e indica fontes científicas para que as pessoas possam se atualizar de maneira segura. Boa leitura e se cuidem!! 

terça-feira, 7 de abril de 2020

Fertility 2020



Em Edimburgo - RU, entre os dias 09 e 11 de janeiro, ocorreu o evento Fertility 2020. Evento este que reuniu a 13ª Conferência Conjunta das Sociedades de Fertilidade do Reino Unido, entre elas a Associação de Embriologistas Clínicos, Sociedade Britânica de Fertilidade e Sociedade para Reprodução e Fertilidade, e que se tornou o maior fórum educacional do Reino Unido com foco em fertilidade e medicina reprodutiva, com o tema "Reprodução em um mundo em mudança".

Os docentes Prof. Dr. Marcelo Fábio Gouveia Nogueira e Dr. José Celso Rocha, do Departamento de Ciências Biológicas da FCLA-Unesp, participaram do Fertility 2020, com apresentação de dois trabalhos, palestras assistidas e reunião técnica-científica.

Dr. Marcos Meseguer Escrivá durante a palestra
"Artificial Intelligence in Embryology" no Fertiliy 2020
Foto cedida por José Celso Rocha
O palestrante Dr. Marcos Meseguer Escrivá comentou, em sua palestra no Fertiliy 2020, sobre a colaboração internacional na pesquisa sobre o uso da inteligência artificial na avaliação de embriões humanos, desenvolvida pelos Laboratórios de Matemática Aplicada e Laboratório de Micromanipulação Embrionária da FCLA-Unesp e a IVI-RMA, Valência - ES.















Reunião técnica-científica entre os Dr. Marcos Meseguer Escrivá,
Prof. Dr. Marcelo Fábio Gouveia Nogueira, Dra.Cristina Hickman
 e Dr. José Celso Rocha (da esquerda para a direita)
Foto cedida por Marcelo Fábio Gouveia Nogueira
Na reunião técnico-científica entre os docentes José Celso e Marcelo e os doutores Marcos Meseguer (IVI-RMA) e Cristina Hickman (Imperial College London, Londres-RU) foram definidas metas de pesquisa colaborativa para 2020.














terça-feira, 31 de março de 2020

Departamento de Ciências Biológicas no CBZoo!



Entre os dias 02 e 06 de março a FCLA-Unesp esteve representada no XXXIII Congresso Brasileiro de Zoologia - CBZoo, que ocorreu na cidade de Águas de Lindóia.

O congresso reuniu mais de 1200 pessoas de todos os estados do Brasil e de 18 diferentes países. Essa edição do congresso ficou marcada pelo enfoque em coleções científicas. Uma resposta ao trágico incêndio ocorrido no Museu Nacional no Rio de Janeiro.

Outro fato marcante foi o primeiro grande evento de extensão universitária dentro de uma edição do CBZoo, o festival Zoo na Rua. Evento que reuniu milhares de estudantes do Ensino Infantil e Fundamental da região.

Comissão Científica do CBZoo
Foto cedida por Sérgio N. Stampar
O docente do Departamento de Ciências Biológicas, Prof. Dr. Sérgio N. Stampar, fez parte da Comissão Científica do CBZoo.













Fabíola Goes Correa e Gabriel Giorge da Costa
durante apresentação de trabalho no CBZoo
Foto cedida por Sérgio N. Stampar


Além disso, o campus contou com quatro apresentações de trabalhos do Curso de Ciências Biológicas, duas do Laboratório de Evolução e Diversidade Aquática (LEDA/UNESP) com os alunos de graduação Fabíola Goes Correa e Gabriel Giorge da Costa em conjunto com o Prof. Dr. Sérgio N. Stampar, uma do Laboratório de Biologia Aquática (LABIA/UNESP) com o aluno de pós-graduação Thiago Tadeu Silva Polizei sob orientação do Prof. Dr. Pitágoras da Conceição Bispo e uma do aluno de graduação Phillip Watzke Engelking em parceria com pesquisadores de outras instituições.




terça-feira, 24 de março de 2020

30 anos do Curso Ciências Biológicas!



O Curso de Ciências Biológicas (CBI) da Faculdade de Ciências e Letras de Assis - FCLA-Unesp - completou 30 anos de existência.

Em 16 de fevereiro de 1990 a Licenciatura em Ciências Biológicas teve sua estrutura curricular aprovada oficialmente pela Resolução Unesp nº 13/1990. Anos depois, em 1997 a modalidade Bacharelado para o Curso de Bacharelado em Ciências Biológicas foi criada pela Resolução Unesp nº 28/1997. Em 1998 as modalidades Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas iniciaram suas atividades de acordo com a estrutura curricular aprovada na Resolução Unesp nº 29/1997.

O CBI sempre foi um curso de excelência, na qual seus egressos estão inseridos nos mais diversos campos de trabalho, como, no ensino de Ciências Biológicas, institutos de pesquisa, agências de proteção a biodiversidade, empresas de consultoria e de biotecnologia, indústrias de alimentos, usinas de açúcar e álcool, laboratórios de análises clínicas e ambientais, carreira acadêmica em Universidades públicas e particulares, entre outros.

Docentes, técnicos-administrativos e discentes do CBI têm desenvolvido projetos de pesquisa em diferentes áreas e reconhecidos mundialmente através de suas publicações na recuperação de rios, córregos e lagos; descrição de plantas, insetos e doenças; saúde e imunologia; desenvolvimento de medicamentos naturais e sintéticos; levantamento de espécies em diversos ambientes como oceano e cerrado; melhoria de processos para produção de álcool combustível e aperfeiçoamentos nas técnicas de reprodução de bovinos são só alguns exemplos.

O Blog parabeniza a todos, que ao longo destes 30 anos trabalharam para que o CBI seja referência de excelência na qualidade de ensino. E sucesso a todos do curso nos anos vindouros.

terça-feira, 17 de março de 2020

Docentes/Pesquisadores do Departamento de Ciências Biológicas que são bolsistas de Produtividade em Pesquisa do CNPq


No ano de 2020, quatro docentes do Departamento de Ciências Biológicas foram contemplados com Bolsa de Produtividade em Pesquisa do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico eTecnológico), sendo eles os professores doutores Pitágoras da Conceição Bispo, Ciro César Zanini Branco, Sérgio Nascimento Stampar e Marcelo Fábio Gouveia Nogueira.

A Bolsa de Produtividade em Pesquisa do CNPq pode ser solicitada anualmente e é destinada aqueles pesquisadores que se destacam qualitativa e quantitativamente em sua produção científica.

Podem solicitar tal bolsa, pesquisadores doutores que apresentem projeto de pesquisa no qual irão se dedicar enquanto bolsista. O currículo dos candidatos deverá apresentar ainda produção científica compatível com a sua área de conhecimento, atuação na formação de pós-graduandos, contribuição científica, tecnológica e inovadora, capacidade de coordenação projetos de pesquisa e participação em atividades editoriais, gestão científica e administração de instituições/núcleos de ensino e pesquisa.

Os candidatos selecionados poderão usufruir da bolsa por 36-60 meses (dependendo da categoria do bolsista), além de uma taxa de bancada como auxílio financeiro no desenvolvimento do projeto apresentado.

quinta-feira, 12 de março de 2020

Trabalhos de Conclusão de Curso - Ciências Biológicas


Os Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) da Ciências Biológicas no 2º Semestre de 2019 foram apresentados de maneira individual ao longo de novembro.

O Blog parabeniza a todos por mais esta etapa concluída.

Nome: Amanda Paula de Oliveira Ribeiro
Título: Potencial antibacteriano de novas moléculas para o controle de Lactobacillus fermentum na fermentação para produção de etanol carburante
Orientador: Prof. Dr. Pedro de Oliva Neto

Nome: Bruno Cardana Pierucci
Título: Educação ambiental na formação de professores em um curso de ciências biológicas de uma universidade pública do interior do estado de São Paulo
Orientador: Profa. Dra. Raquel Lazzari Leite Barbosa

Nome: Daniel Maia Souto Nhoato
Título: Mineração de dados aplicada à expressão gênica de pacientes diagnosticados com câncer pulmonar do tipo célula escamosa
Orientador: Dra. Juliana de Oliveira

Nome: Débora Meyer de Almeida Prado
Título: Effects of corticosterone treatment and wound healing on reproductive traits of American Bullfrogs
Orientador: Dra. Carla Bonetti Madelaine

Nome: Dóris Spinosa Chéles
Título: Processamento digital de imagens de blastocistos humanos para a obtenção de variáveis preditivas da qualidade morfológica
Orientador: Prof. Dr. Marcelo Fábio Gouveia Nogueira

Nome: Henrique Nunes Oliveira
Título: The ability of the zooplankton resistance egg bank to colonize glyphosate degraded environments
Orientador: Prof. Dr. Ciro César Zanini Branco

Nome: Laise Carvalho Silva Campos
Título: Avaliação dos possíveis efeitos citotóxicos e genotóxicos de extrato hidroalcoólico de T. ulmifolia (Turneraceae)
Orientador: Dra. Edislane Barreiros de Souza

Nome: Rafaela Choi Peng So
Título: Avaliação dos possíveis efeitos genotóxicos do extrato da hidrólise ácida do suco de Agave americana mediante o Ensaio Cometa
Orientador: Dra. Edislane Barreiros de Souza

Nome: Ramon Monteiro Bailon
Título: Efeitos do choque térmico na germinação de Chamaecrista moench
Orientador: Profa. Dra. Rosana Marta Kolb

Nome: Vitória Vaz Bibiano
Título: Potencial farmacológico e nutricional de espécies de plantas alimentícias não convencionais (PANCs) do cerrado brasileiro: Uma revisão
Orientador: Prof. Dr. Regildo Márcio Gonçalves da Silva

quarta-feira, 11 de março de 2020

Trabalhos de Conclusão de Curso - Engenharia Biotecnológica

Os Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) da Engenharia Biotecnológica no 2º Semestre de 2019 foram apresentados no dia 11 de novembro na forma de painéis.

O Blog parabeniza a todos por mais esta etapa concluída.

Fotos: Juliana de Oliveira


Nome: André Ferreira Cunha
Título: Obtenção enzimática de ácidos graxos a partir de óleo de soja residual
Orientador: Profa. Dra. Valéria Marta Gomes do Nascimento

Nome: Barbara Cohen
Título: Secagem de Polpa de Mamão (Carica papaya L.) em camada de espuma associada à liofilização
Orientador: Dra. Cássia Roberta Malacrida Mayer

Nome: Beatriz Fraga
Título: Desenvolvimento de snack funcional contendo amêndoa de pequi, farinha de casca de maracujá e frutooligossacarídeos
Orientador: Dra. Cássia Roberta Malacrida Mayer

Nome: Camila Ribeiro dos Santos
Título: A influência da consciência nutricional e ambiental na intenção de compra de produtos alimentícios
Orientador: Dr. Ramon Juliano Rodrigues

Nome: Diogo Lima Bezerra da Silva
Título: Classificação Morfológica de Embriões Humanos Utilizando Técnicas de Inteligência Artificial
Orientador: Dr. José Celso Rocha

Nome: Filipe Oliveira Granero
Título: Avaliação do potencial antiglicante e antioxidante de ácidos fenólicos e flavonoides obtidos em sementes de Passiflora cincinnata M. e Spondias purpurea L.
Orientador: Prof. Dr. Regildo Márcio Gonçalves da Silva

Nome: Gustavo Husein
Título: Estudo de um novo método alternativo de desfloculação de células de S. Cerevisiae por enzimas imobilizadas para produção de etanol carburante
Orientador: Prof. Dr. Pedro Oliva Neto

Nome: Júlio Cézar Elias da Cunha Filho
Título: Determinação de parâmetros de qualidade da cerveja utilizando técnicas de inteligência artificial
Orientador: Dr. José Celso Rocha

Nome: Lucas Sant’Anna Pereira
Título: Evidence of photoinduced lipid hydroperoxidation in Langmuir monolayers containing Eosin Y
Orientador: Dr. Pedro Henrique Benites Aoki

Nome: Marcelo Nishikawa de Freitas
Título: Caracterização química da semente e da polpa do gravatá (bromélia antiacantha Bertol)
Orientador: Dra. Cassia Roberta Malacrida Mayer

Nome: Matheus Okida Lemes
Título: Conversão de componentes do cigarro em húmus por meio de Lumbricus rubellus.
Orientador: Dra. Lucinéia dos Santos

Nome: Sarah Mendes
Título: Avaliação da atividade anti-inflamatória do flavonoide miricetina em neutrófilos ativados por acetato miristato de forbol
Orientador: Profa. Dra. Karina Alves de Toledo

terça-feira, 10 de março de 2020